Enxaqueca: O que é, Sintomas, Causas e Tratamentos

A enxaqueca é uma dor de cabeça intensa que geralmente é sentida como uma dor latejante ou pulsante em um lado da cabeça e pode durar até 72 horas. Além disso, medicamentos podem ajudar a aliviar a dor e outros sintomas, e até mesmo prevenir enxaqueca. A enxaqueca é uma das condições de saúde mais comuns em todo o mundo, afetando cerca de 15% das pessoas.

A enxaqueca geralmente aparece pela primeira vez durante a adolescência ou início da idade adulta. Podem ocorrer com pouca frequência ou várias vezes por mês – a frequência varia de pessoa para pessoa. As mulheres têm três vezes mais chances de ter enxaqueca do que os homens. A tendência de ter enxaqueca parece ser herdada, ou seja, a enxaqueca ocorre nas famílias com histórico familiar.

Enxaqueca

Causas de enxaqueca:

O mecanismo exato pelo qual a enxaqueca ocorre não é conhecido. A teoria atual é que é um distúrbio de nervos e vasos sanguíneos no cérebro. Ataques de enxaqueca podem ser desencadeados por fatores dietéticos, hormonais, emocionais, físicos e ambientais, incluindo:

  • Certos alimentos, incluindo chocolate, queijos envelhecidos, alimentos salgados, alimentos fermentados e carnes contendo nitratos (por exemplo: bacon, cachorro-quente, salame);
  • Aditivos alimentares, como o glutamato monossódico e adoçantes artificiais;
  • Certos estímulos sensoriais, como ruídos altos, luzes fortes, odores fortes, fumo e exposição ao fumo passivo;
  • Alterações nos níveis hormonais durante um ciclo menstrual ou com o uso de contraceptivos orais e / ou terapia de reposição hormonal;
  • Exercício intenso repentino ou outro esforço físico, incluindo atividade sexual.
  • Mudanças nos padrões de sono, como dormir demais ou não dormir o suficiente;
  • Variações no ambiente, por exemplo: uma mudança no clima ou pressão atmosférica;
  • Estresse e ansiedade no trabalho ou em casa;
  • Beber bebidas alcoólicas.

Sintomas de enxaqueca:

O principal sintoma de uma enxaqueca é geralmente uma dor de cabeça que piora com o movimento e é incapacitante, ou seja: impede uma pessoa de realizar atividades normais. Um ataque de enxaqueca pode progredir em quatro fases, cujos sinais e sintomas podem se sobrepor:

  1. Os primeiros sinais: mudanças sutis um ou dois dias antes de uma enxaqueca que indicam que uma enxaqueca pode estar chegando, incluindo constipação, bocejos, alterações de humor, desejos de comida e rigidez do pescoço.
  2. Dor de cabeça: Esta fase pode durar de 2 a 72 horas e é definida por uma dor de cabeça moderada a grave que está latejando ou pulsando, e geralmente apenas em um lado da cabeça. Uma pessoa também pode ser mais sensível à luz, sons, odores e toques; e sentir calafrios e sudorese, náuseas e vômitos, visão turva e tontura.
  3. ” Ressaca “: Depois de um ataque de enxaqueca, uma pessoa pode sentir-se esgotada. Confusão, mau humor, tontura, fraqueza e sensibilidade à luz e ao som também podem ser experimentadas no dia seguinte.

Você deve consultar o seu médico imediatamente, ou ir a uma clínica, se você tiver qualquer um dos seguintes sinais e sintomas que podem indicar um problema médico mais grave, como um aneurisma cerebral rompido, derrame ou meningite :

  • Dor de cabeça severa e súbita que causa dor intensa;
  • Dor de cabeça com febre acima de 38 graus, rigidez no pescoço, confusão mental, convulsões, visão dupla, fraqueza, dormência ou dificuldade para falar;
  • Dor de cabeça após uma lesão na cabeça, especialmente se a dor de cabeça piorar;
  • Cefaleia crônica que piora após tosse, esforço físico, esforço ou movimento súbito;
  • Idade maior que 50 anos e dor de cabeça severa é experimentada pela primeira vez.

Remédio Caseiro Contra Enxaqueca:

INGREDIENTES:

1 colher (de chá) de gengibre em pó;
250 ml de água.

MODO DE PREPARO:

Coloque os ingredientes para ferver juntos numa panela. Depois, deixar amornar, mexer bem a mistura e beber até 3 vezes por dia.

O gengibre deve ser usado com supervisão médico nos casos de grávidas ou pessoas com diabetes, pressão alta ou que usam anticoagulantes.

Tratamento de enxaqueca:

Não há cura para as enxaquecas – o objetivo do tratamento é aliviar os sintomas assim que eles começam e tentar evitar novos ataques. Mais de um tratamento pode ajudar e pode levar tempo para determinar quais tratamentos funcionam melhor. Isso envolverá tentar diferentes tipos ou combinações de medicamentos, tais como:

Analgésicos:

Os analgésicos de venda livre, como o paracetamol, a aspirina e o ibuprofeno, podem ajudar a reduzir os sintomas de enxaqueca. Esses analgésicos tendem a ser mais eficazes quando tomados na primeira aparição dos sinais e sintomas de um ataque de enxaqueca.

Triptanos:

Estes são medicamentos prescritos desenvolvidos especificamente para enxaquecas. Acredita-se que os triptanos trabalhem para aliviar a dor da enxaqueca e outros sintomas, bloqueando as vias da dor e constringindo os vasos sanguíneos no cérebro. Algumas pessoas acham que é eficaz combinar um triptan com um analgésico.

Antiemético:

Medicamentos anti-doença, conhecidos como antiemético, podem reduzir o vômito e náusea associados a uma enxaqueca. Eles podem até ser benéficos em pessoas que não sentem náuseas ou vômitos durante o ataque de enxaqueca. Os antieméticos são medicamentos de prescrição e geralmente são tomados com analgésicos e triptanos.

Medicamentos preventivos:

Medicamentos preventivos podem ser prescritos para reduzir a gravidade ou a frequência das enxaquecas. Eles são usados ​​quando outros medicamentos não funcionam; quando as enxaquecas são graves, duradouras ou frequentes. Estes medicamentos preventivos incluem vários medicamentos que foram inicialmente desenvolvidos e utilizados para prevenir convulsões em pessoas com epilepsia, tratar angina e hipertensão arterial e antidepressivos.

Uso excessivo de medicamentos:

Tomar muitos analgésicos para tratar enxaquecas e outros tipos de dor de cabeça pode resultar em uma dor de cabeça rebote, que pode parecer uma dor de cabeça do tipo tensão ou um ataque semelhante à enxaqueca. Dores de cabeça rebote geralmente melhoram dentro de duas a quatro semanas de parar a medicação que foi usada em demasia.

Prevenção de enxaqueca:

As seguintes mudanças de estilo de vida e estratégias de enfrentamento podem ajudar a reduzir a frequência e a gravidade da enxaqueca:

  • Reconheça o que desencadeia suas enxaquecas e tente evitá-las ou minimizá-las – Mantenha um diário de dor de cabeça pode ajudar a identificar as causas;
  • Estabelecer uma rotina diária com padrões regulares de sono e horários regulares de refeição;
  • Controle o estresse e a ansiedade. Exercícios de relaxamento e redução do estresse, como ioga, tai chi e meditação, podem ajudar a diminuir os níveis de estresse.
  • Exercite regularmente. O exercício aeróbico (por exemplo, caminhar, nadar e andar de bicicleta) ajuda a reduzir a tensão. Mas é importante aquecer lentamente porque o exercício intenso e repentino pode desencadear enxaquecas;
  • Perder peso, se estiver acima do peso ou obeso. A obesidade pode ser um fator nas enxaquecas;
  • Se você é uma mulher que tem enxaquecas que parecem ser desencadeadas ou agravadas pelo estrogênio, converse com seu médico sobre como evitar ou reduzir os medicamentos que contêm estrogênio.
  • Mantenha-se hidratado por beber água durante todo o dia.
  • Limitar a ingestão de cafeína.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*